O DIA EM QUE O ZÉ NÃO PREVIU O APOCALIPSE

O DIA EM QUE O ZÉ NÃO PREVIU
O APOCALIPSE

 

Naquela fatídica noite Zé do
Apocalipse não previu nada. O famoso porta-voz da Nova Era, estava inebriado
com o convite de Dona Marta que lhe pedira casamento. Ele não queria se casar.
Mulher, filhos e família iriam lhe retirar
o poder de vidência,
pensou.   O diálogo com Dona Marta não
lhe saía da cabeça:

 

        
Casa comigo, Zé do
Apocalipse, pediu  Dona Marta ajoelhada revelando detalhes daqueles fartos
bustos.

        
Não,  não quero, você só me traria aborrecimentos,
respondeu.

        
Mas por quê? Eu lhe daria
carinhos, disse, se esfregando nele.

        
Não, porque eu teria
ciúmes de você que iria me trair com outro.

        
Mas como? Como pode achar
isto de mim?

        
Porque eu ia merecer ser
traído.

        
Por quê?

        
Por ter me casado.

 

Mas a idéia de uns amassos em
Dona Marta  lhe martelava e martelava. E
naquela noite não pode prever nada. Cansado voltava para casa, encontrou
Geraldão no caminho pelado, com um cigarro na mão, um
baseado na orelha
e e um copo de cerveja na outra:

 

        
E aí, Zé, o que ta
pegando? o que vai rolar?

        
Sei não, cara, estou cego.
Não vejo o futuro mais a frente. Só os peitão de Dona Marta, respondeu.

        
Sai dessa, doido, já estou
com mau pressentimento. Você e Dona Marta! isto não pode virar coisa boa. Você é o
cara do bem que vê o futuro, que protege a gente dos “coisaruim”.

        
Sei não, cara, hoje estou
cego. Não vejo futuro nenhum pra nóis.

        
Olha só, fuma deste aqui.
Dá uns
pega para ver se rola umas profecias daquelas, falou Geraldão estendendo o
bazuca para o Zé que aceitou e deu dois “tapas”.

        
Fss, cara, fss, não sei se
é uma boa idéia..
fss… fss. Mas deixa eu ver.

 

 Zé ficou calado um tempo, e deu mais uns
tapinhas…
fss, fss... Depois de cinco minutos,  Geraldão falou:

        
E ai? Ta maneiro? Viu
alguma coisa?

E
o Zé:

fss.
…. fss.. .. fss..
Péra… ai…

        
O meu, rola esta bagaça,
reclamou o Geraldão.

E
o Zé:

        
fss. … péera…
péera…
fss.. ta vindo.. ta vindo.

 


ficou mais uns três minutos nos pegas.

        
Agora chega! reclamou
Geraldão avançando sobre o 
bazuca.

        
Péera... fss… ta
vindo…
fss… a imagem ta vindo… falou Zé do Apocalipse .. detonando o
baseado.

        
Então fala, véio,
pediu  Geraldão.

        
Fss… o seguinte… a
previsão… é que …
fss… há há há… seu baseado já era! falou Zé do
Apocalipse,  dando um pinote com o
Geraldão na sua cola.

        
Seu profetinha folgado, eu
te pego, gritava Geraldão tentando alcançá-lo…

 

Mas
naquela madruga de 12 de março de 2010, Zé não previra o apocalipse. 

Uma
homenagem ao  nosso eterno Glauco. 



"..oh estrela amiga, por que você não fez a bala parar".. M. Nascimento. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: