Anjo caído

No vácuo,
suspenso.
Não peça para saltar
caio dentro
sem saber voltar.

Pairado,
flutuo.
Não chame pra ir,
mergulho a Terra
sem poder sair

No ar,
gravito.
Não atraia,
sucumbo seu
Mundo num tento.

Na órbita
pairo.
Não olhe,
ofusco a visão
do amanhã.

No tempo,
impermaneço.
E vejo girar, rodar
Sem som
Num silêncio celestial

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: