“How can you mend a broke man?”
E agora?
o que fazer das memórias que preciso esquecer?
Como separar das que quero guardar?
Em qual canto presevo as dos bons momentos? Se são as próprias a base do tormento.
E agora?
Como partir “se teus seios ainda estão mãos.  Diz com que pernas devo seguir”.
E agora?
Que sufoco no vazio, no espaço imenso que me aperta e te aparta?
E agora?
Que durmo de olhos abertos e desperto sem dormir?
E agora? 
Há enredo pra seguir?
Me ensina?