O Jornalista e a Verdade

47935713-fantasy-portrait-on-a-theme-of-dream-catcher-talisman-of-north--Stock-PhotoAconteceu um dia desses. O jornalista a caminho do trabalho encontrou a Verdade e lhe perguntou:

– Quem é você?

Ela, tímida, respondeu:

– Você não me reconhece?

Ele não sabia ao certo, estava sempre correndo para o trabalho. Mas tinha algo nela que o fascinara.

– Você é linda, muito atraente.

Ela ruboresceu. Não conseguia disfarçar.

– Obrigada.

– Se não tivesse que ir para meu trabalho, ficaria com você.

– O que você faz?

– Você não me conhece? Perguntou organizando o topete com a mão direita e respondendo em seguida, sem esperar a resposta: eu apresento o Jornal da TV.

– E o que faz quem apresenta o Jornal da TV?

– Você deve estar de brincadeira, disse ele tentando ser tolerante e afável. – Eu anuncio os fatos mais importantes. Todo mundo me conhece.

– Desculpe, eu não te conheço, disse a Verdade.

– Você não assiste ao Jornal da TV?

– Não.

-Deveria, disse o jornalista, ajeitando o cabelo.

– Por que?

– É uma boa maneira de conhecer o que está acontecendo no mundo, respondeu olhando para o horário no celular. – Desculpe, eu gostaria muito de ficar com você, mas eu tenho que ir. Tem uma porção de gente me esperando e meu chefe, o dono da TV, não gosta quando atraso.

– E por que te esperam?

– Ora, o que seria do jornal sem mim? Perguntou pra si mesmo. Sem minha presença, os meus colegas não conseguiriam distinguir os fatos das mentiras. Sem meu texto, não saberiam descrever a verdade, mesmo que estivesse diante deles. É preciso ter treino, faro, feeling! Desculpe, mas, realmente, tenho que ir.

– Claro, se isso lhe é importante, vá!

– Puxa vida, não fala assim. Você é tão atraente que até poderia inventar uma desculpa para ficar com você hoje, falou enquanto pensava na mentira que encaminharia ao WhatsApp do chefe.

– Não apele à mentira, disse ela.

– Não tem problema. Ninguém vai morrer por isso. Ele baixou os olhos para o celular e digitou: Chefe, estou com um problema, não vou conseguir chegar aí hoje. Quando levantou a cabeça a Verdade não estava mais lá. Aturdido, escutou a resposta do seu chefe chegando ao aparelho e foi conferir a mensagem: Não precisa vir mais, nem hoje, nem nunca mais.

Rapidamente, ele entrou no carro e digitou: Chefe já resolvi aqui. Esquece. Estou chegando. Pelo retrovisor ele vira, novamente, a Verdade que se distanciava dele, cada vez mais enquanto seguia a caminho do chefe. Chegou uma nova mensagem ao celular. Quando tirou os olhos da estrada, um caminhão cruzou a sua frente. Foi o factual do dia.

De Davi Molinari

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: